Testemunho II

09/08/2007


Querida e querido internauta,

 

Semana passada meditamos sobre a importância do testemunho, isto é, que nós, cristãs e cristãos, somos desafiados a darmos expressão visível e audível da nossa fé em Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. Vimos que o testemunho é inerente ao ser cristão.

Mas no nosso dia-a-dia somos, muitas vezes, bombardeados por pessoas que falam do senhorio de Cristo em suas vidas, mas suas ações não refletem exatamente isto, pelo contrário, suas ações não condizem com as ações de Cristo relatadas nos Evangelhos.

Nossas atitudes, nosso fazer, devem ser expressão legítima daquilo que nosso Mestre nos ensinou. As pessoas com quem convivemos devem, obrigatoriamente, notar que nosso agir se diferencia do agir da maioria das pessoas. Deveriam notar que nosso agir reflete na vida delas, que nosso agir transforma o ambiente.

Neste sentido gostaria de convidá-las/los a mergulharem neste lindo texto de Johnson Gnanabaranam. Muito bonito!

Tudo começa pela fé

 

Não basta confessar
que Deus, o Criador, criou uma terra maravilhosa,
circundada de magnífico céu azul.

Eu deveria admirar o que ele criou para mim.
Deveria dar-lhe graças por tudo.
Deveria guardar a beleza da criação.Não basta confessar
que Jesus Cristo cria um novo céu e uma nova terra.

Eu deveria seguir-lhe, tornando-me nova criatura.
Deveria dar-lhe graças por Ele ter carregado minha cruz.
Deveria espalhar o seu Evangelho mundo afora.

Não basta confessar
que o Espírito Santo faz nascer santidade nos crentes,
que cria comunhão entre eles.

Eu deveria mostrar através do meu viver
que o Espírito Santo age dentro de mim.
Deveria ser grato por sua orientação.

Deveria obedecer à voz do Espírito Santo dentro de mim.

Deus triúno.não posso deixar de dar graças,
ao meditar sobre tudo aquilo
que Tu fizeste e ainda continuas fazendo por mim.

Não passo deixar de dar graças,
ao pensar em Teu amor revelado na cruz.

Não passo deixar de agradecer
ao lembrar como Tu te esforçaste
para erguer-me, quando tinha caído.

Que minha vida convertida
seja um sinal de gratidão.

Amém.

 

 

Um forte abraço,

Klaus Dieter Wirth, pastor
  


Autor(a): Paróquia de Uberlândia
Âmbito: IECLB / Sinodo: Brasil Central / Paróquia: Uberlândia (MG)
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 7358
REDE DE RECURSOS
+
É mais consolador ter Deus como amigo do que a amizade do mundo inteiro.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br