Semana Nacional da Pessoa com Deficiência - 2023

Subsídios para liturgia, prédica e reflexão em grupo

07/08/2023

Semana nacional da pessoas com deficiência
Semana nacional da pessoas com deficiência
1 | 1
Ampliar

 

A Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, que acontece entre os dias 21 e 28 de agosto, é uma iniciativa desenvolvida pela Federação Nacional das Apaes e faz parte do calendário nacional a partir da Lei nº 13.585/2017. A Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) entende que a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência é uma oportunidade de refletir e gerar ações para promover a ampla inclusão e a acessibilidade.

O Programa Diaconia Inclusão, da Secretaria da Ação Comunitária da IECLB, coordenou a elaboração de um caderno com subsídios para liturgia, prédica e reflexão em grupo. Abaixo, reproduzimos o subsídio litúrgico para o Culto. No fim da página, em Arquivos para Downloadestá o Caderno completo em PDF.

 


Culto da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência - 27 de agosto 2023

Tema: Comunhão


Observações quanto ao preparo da liturgia:
- O caderno “Caminhos de Comunhão: orientações sobre acessibilidade” contém informações para que a liturgia e o culto possam ser cada vez mais acessíveis para todas as pessoas. Motivamos, principalmente, a leitura das páginas 32, 46 e 47.
- Envolva pessoas da comunidade que saibam a língua de sinais para traduzir o culto para Libras. É importante que a comunidade como um todo ganhe cada vez mais intimidade com a língua de sinais e vá aprendendo a lidar com ela.
- Caso não tenha pessoas para traduzir para Libras, disponibilizamos hinos litúrgicos em Libras para serem projetados durante o culto. Para acessar os vídeos em Libras, clique sobre o nome do hino ou texto bíblico, conforme destaque no subsídio litúrgico.
- Onde não for possível usar os vídeos, sugerimos que se convidem pessoas para aprender alguns hinos em Libras para serem cantados durante o culto.
- Motivamos para que seja celebrado um culto eucarístico, pois a Ceia do Senhor é sinal visível de acolhimento e inclusão. Todas as pessoas são convidadas para a mesa da comunhão, e o culto pode ser a oportunidade para pessoas com deficiência participarem da Ceia.



LITURGIA DA ENTRADA


Sino

Prelúdio (ou momento de silêncio – oração individual)

Acolhida:
L.: “Porque, assim como em um só corpo temos muitas partes, e todas elas têm funções diferentes, assim também nós, embora sejamos muitos, somos um só corpo por estarmos unidos com Cristo” (Romanos 12.4-5a). Bem-vindas e bem-vindos!

Estamos na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência, 21 a 28 de agosto, e neste culto vamos fazer uso de recursos de acessibilidade para que todas as pessoas possam participar e celebrar o amor de Deus por todas e todos nós.

Quando entramos na igreja, no espaço de culto, podemos ver o ambiente, a mesa do altar, as cores litúrgicas, vemos tudo o que é significativo para a celebração. Mas há pessoas com baixa visão, pessoas cegas que, para verem esse espaço, precisam que o ambiente seja descrito, que seja “traduzido” em palavras, o que contribui para que sintam e compreendam seu encontro com Deus. E é isso que vamos fazer.

(Faça a descrição do ambiente litúrgico, considerando as orientações da página 33 e 34 do caderno Caminhos de Comunhão: orientações sobre acessibilidade. Segue um exemplo:.
Somos cerca de 120 pessoas sentadas em bancos (ou cadeiras), dispostos em duas fileiras, e no centro há um corredor que liga a porta de entrada até o altar. À frente, no lado direito (das pessoas), temos a estante de leitura (ou o púlpito) e a presença (nome da pessoa) que fará a tradução do culto para língua de sinais (ou uma tela branca onde serão projetados vídeos com tradução para Libras). No lado esquerdo, estão a pia batismal e a equipe de música composta por quatro pessoas que vão acompanhar os cantos com violão, teclado... No centro, temos uma mesa com toalha branca e pano litúrgico na cor verde. Sobre ela, três velas acesas, uma cruz, uma Bíblia aberta, um vaso com flores coloridas e os elementos para a Santa Ceia – um cálice com suco de uva e uma patena com hóstias (ou pão).


Eu sou a ministra...(dizer o ministério que atua, se é pastora ou o pastor, diácona ou o diácono, catequista, missionária ou o missionário)...(dizer o nome sem o uso do microfone, para as pessoas cegas ou com baixa visão se localizarem no ambiente).

Hino: Quando o povo se reúne

Saudação
L.: Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo sejam com vocês.

C.: E também com você.

Confissão de pecados
L.: Deus nos ama e nos aceita, mesmo que sejamos pecadoras e pecadores. Ele veio até nós em Jesus Cristo e nos mostrou que, no perdão e na reconciliação, acontece a manifestação de sua graça. Por isso, temos a liberdade de nos dirigir a Deus em oração e confessar os nossos pecados. Oremos.

L.: Deus da misericórdia, como pessoas membros do teu corpo, nem sempre nos vemos como irmãs e irmãos na fé, que se cuidam mutuamente e formam uma comunidade. Muitas vezes, colocamos como prioridade nossos interesses individuais e esquecemos as pessoas da família e da comunidade. Não enxergamos as necessidades e alegrias de quem vive ao nosso lado. Não enxergamos a falta de acessibilidade, e, muitas vezes, construímos muros que nos separam. Deus, reconhecemos nossa intolerância diante de pessoas que pensam diferente de nós; reconhecemos nossos preconceitos com aquelas pessoas que vivem suas vidas de forma diferente e por isso as julgamos. Deus, reconhecemos nosso pecado e, por isso, clamamos:

C.: Perdão, Senhor, perdão

Anúncio da graça e absolvição
L.: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos e a verdade não está em nós. Se, porém, confessarmos os nossos pecados, Deus, que é fiel e justo, nos perdoará e nos purificará de toda injustiça” (1 João 1.8-9). Como ouvimos nesse anúncio, Deus, que é amor, já perdoou às pessoas que sinceramente se arrependeram. É esse perdão que lhes anuncio, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

C.: Amém.

Kyrie

L.: Trazemos diante de Deus, que nos vê por inteiro, as dores causadas pelo preconceito e pela dureza do coração humano. Lembremo-nos das pessoas refugiadas, das crianças e mulheres vítimas de violência, das pessoas com deficiência que sofrem pela falta de acessibilidade, e lembremo-nos que Deus tem misericórdia de todas elas.

Hino: Pelas dores deste mundo, ó Senhor

Hinos: Glória

Oração do Dia
Deus de amor e cuidado, conceda-nos mentes e corações atentos para ouvir a tua Palavra. Que possamos, como comunidade reunida, corpo de Cristo, viver sob a tua bênção e testemunhar que a acessibilidade gera comunhão e inclusão. Por Jesus Cristo, teu Filho amado. Amém.

 

LITURGIA DA PALAVRA


Hino

1° Leitura: Isaías 51.1-6
2° Leitura: Romanos 12.1-8

Evangelho
L.: Aclamemos o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.

C.: Aleluia

L.: Mateus 16.13-20 (vídeo em Libras)
Em preparo para a pregação, cantemos:

C.: Hino (escolher)

Pregação: Romanos 12.1-8

Confissão de Fé: Credo apostólico (credo em Libras)

Recolhimento das ofertas: Trabalho junto a pessoas com deficiência.

Hino: Te ofertamos nossos dons

Oração geral da Igreja
(Convidar a comunidade a manifestar seus motivos de oração e incluí-los no final).
L.: A comunidade cristã reunida tem uma tarefa especial: orar. É o que queremos fazer agora. Oremos.

Deus de bondade, ajuda a tua Igreja a permanecer fiel e a proclamar a tua salvação em palavras e em obras de misericórdia. Intercedemos pelas lideranças, para que não lhes falte ânimo para o serviço comprometido com a causa do Evangelho. Intercedemos pelas comunidades, para que possam ser cada vez mais acolhedoras e promovam a convivência entre as diferentes gerações, etnias, culturas, pois sabemos que cada pessoa é parte deste mundo criado por ti. Que todas possam apoiar-se mutuamente, como membros de um só corpo.

Deus, fortalece as ações diaconais de nossas comunidades e instituições, para que transformem realidades de dor e sofrimento e proporcionem vida digna para todas as pessoas. Que a cada dia possamos ter mais caminhos de comunhão proporcionados pela acessibilidade.

Pedimos pelas pessoas que encontram limites na inclusão, na Igreja, escola, trabalho e círculos sociais. Pedimos também pelas pessoas entristecidas, enfermas e enlutadas (lembrar nomes e situações ...................... ) para que recebam de ti a força que necessitam para viver, encontrando alívio para suas dores. Acolhe, Deus, a nossa oração que trazemos neste dia.
(Caso haja Ceia do Senhor, esta inicia aqui, sendo a Oração do Pai Nosso parte da Liturgia da Ceia)

Pai nosso (Pai Nosso Libras)

 

LITURGIA DA CEIA DO SENHOR
 

Preparo da mesa
(Levar as ofertas ao altar, preparar a mesa da Ceia)

Oração preparatória
L.: Ó Deus, graças te damos pelas ofertas em dinheiro, aqui recolhidas. Abençoa o trabalho realizado na área da inclusão e acessibilidade e desperta mais e mais as nossas comunidades para o engajamento nas lutas por dignidade de todas as pessoas.

L.: Tu que nos preparas a mesa da Ceia e nos convidas para nela tomar lugar: agradecemos-te porque nos recebes na Ceia, sem mérito algum de nossa parte, e nos ofereces o alimento da salvação, da reconciliação contigo, com as irmãs e os irmãos. Graças, ó Deus, por teu amor sem limites. Porque nos recebes, abrimos o nosso coração a ti, em silêncio. (Silêncio)

Oração de graças e louvor
L.: Ó Deus, grande em misericórdia. És Palavra-ação! Desde o princípio, te aproximaste de nós. Nos criaste à tua imagem. Estabeleceste relações conosco em palavra e gestos. És Deus que ouve, toca e fala conosco. Por isso, te louvamos, agradecemos e, como comunidade, junto com os anjos celestiais, exaltamos o teu nome, cantando a tua santidade.

C.: Santo, santo, santo

L.: Graças a ti, Deus santo, por Jesus Cristo, teu Filho, que nos reúne à mesa e nos serve a comida e a bebida da salvação eterna. Graças a ti, pois em tua mesa não existem barreiras, diferenças ou limitações. Reunimo-nos em torno dela a convite do próprio Cristo, conforme o que está escrito:

L.: Pois Ele, Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, tendo dado graças, o partiu e o deu aos seus discípulos, dizendo: tomai e comei, isto é o meu corpo que é dado por vós. Fazei isto em memória de mim. A seguir, depois de cear, tomou também o cálice, rendeu graças e o deu aos seus discípulos, dizendo: bebei dele todos, porque este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado em favor de vós, para a remissão dos pecados. Fazei isto todas as vezes que o beberdes em memória de mim.

L.: Graças te damos, ó Deus, pois, por meio do teu Espírito Santo, esta Ceia nos une a Cristo, e com Ele formamos o verdadeiro corpo que vive da comunhão e em comunhão.

L.: Nessa fé que nos faz e nos torna um só corpo, cremos e esperamos o encontro final e derradeiro, a reunião na mesa do banquete do teu Reino eterno.

L.: Nessa esperança, louvamos a ti, Trino Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Pai-nosso (Pai Nosso Libras)

Gesto da paz
L.: Como pessoas que vão juntas à mesa do Senhor, para comer do mesmo pão e tomar do mesmo cálice, demo-nos um abraço ou aperto de mão, pois, como membros do mesmo corpo, só podemos viver a vida com acessibilidade.

Fração

Comunhão

Hinos de comunhão: Festa da Partilha

Oração pós-comunhão


 

LITURGIA DE DESPEDIDA


Hino: Dá-nos esperança e paz

Bênção Final
L.: O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz. (Bênção Aarônica)

Envio
L.: Ide em paz e servi ao Senhor com alegria!

 

Subsídios litúrgicos elaborados pela Diác. Ma. Carla Vilma Jandrey

REDE DE RECURSOS
+
Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria nem o forte na sua força nem o rico nas suas riquezas, mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que Eu sou o Senhor e faço misericórdia.
Jeremias 9.23-24
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br