Amigos solidários (Lucas 5.17-26)

Caderno de Estudos sobre Deficiência - 2002

01/09/2002

Amigos solidários (Lucas 5.17-26)

1. História bíblica

Jesus encontrava-se numa pequena cidade. Uma multidão lotou a casa onde ele estava para ouvir o seu ensino.

Ao saber que Jesus estava na cidade, alguns homens se lembraram de um amigo paralítico e foram falar com ele.

- Queremos levar você para um encontro com Jesus.

Com alegria, ele aceitou o convite. Seus amigos o colocaram sobre uma maca e o levaram até a casa onde Jesus estava. Ao chegar lá, viram que não era possível entrar nem mesmo pela janela. As pessoas diziam:

- Desistam dessa idéia porque não há jeito de aproximar-se de Jesus.

Mas, um dos amigos do homem paralítico disse:

- Podemos subir no telhado e amarrar cordas na maca para baixá-la até onde Jesus está.

Todos concordaram. Logo, estavam no telhado. Com cuidado, desceram o paralítico até Jesus. As pessoas da casa olharam admiradas. Jesus olhou para os amigos do paralítico e disse:

- Grande é a fé de vocês!

E, olhando para o homem que estava deitado na maca, disse:

- Os seus pecados estão perdoados!

Algumas autoridades do povo começaram a questionar Jesus, dizendo:

- Quem é você para perdoar os pecados? Somente Deus pode perdoar os pecados.

Jesus sabia o que eles estavam pensando e por isso lhes perguntou:

- O que é mais fácil dizer “os teus pecados estão perdoados” ou “levanta-te e anda”?

E assim, Jesus voltou-se para o paralítico que estava na cama e disse:

- Levante-se, pegue a maca e vá para casa!

O homem levantou, pegou a sua maca e, feliz, foi para a sua casa, abraçado com os seus amigos. As pessoas que viram o que aconteceu ficaram maravilhadas e louvaram a Deus.

2. Reflexão

O que as pessoas esperam de Jesus? Querem ouvir suas palavras? Querem ser curadas?

Hoje, não vemos os milagres de Jesus acontecendo entre nós como nos contam os Evangelhos. Gostaríamos que os cegos vissem, que os surdos ouvissem e que os paralíticos andassem. Mas sabemos que há situações de deficiência que não têm possibilidades de mudança.

O que fazer?

Jesus disse ao homem paralítico que seus pecados estavam perdoados. Isso pode parecer estranho, mas não é. Na época
de Jesus, afirmava-se que a doença e, em especial, a deficiência era um castigo de Deus pelos pecados que a pessoa ou um de seus pais ou avós havia cometido. Jesus, de forma alguma, concorda com este tipo de pensamento. Por isso, a primeira ação de Jesus foi declarar para o homem paralítico que seus pecados estavam perdoados. Ao ouvir estas palavras, aquele homem ficou livre da condenação da sociedade.

Jesus mostra que Deus ama a todas as pessoas e quer que elas tenham uma vida boa e feliz. Jesus anuncia o amor de Deus, que tem o poder de transformar a vida das pessoas. Com a cura, o paralítico teve a possibilidade de voltar ao convívio de seu grupo ou comunidade, pois naquela época a pessoa era excluída por causa de sua deficiência ou doença.

- Como a cura acontece hoje?

Ser amigo, estar junto, esforçar-se para que a pessoa com deficiência esteja bem são formas de cura que acontecem entre nós
hoje. Esta foi a atitude de fé dos amigos do paralítico elogiada por Jesus. A comunidade de Jesus Cristo é aquela que acolhe, que oferece lugar e que valoriza todas as pessoas. Uma comunidade acolhedora é aquela em que as diferentes pessoas estão integradas e encontram espaço para colocar seus dons a serviço da vida.

3. Dinâmica com a rede

Aqui temos uma rede de descanso (pegar a rede e estendê-la no chão). Os amigos do paralítico usaram uma rede para levá-lo até Jesus. A rede é segurada bem firme por todas as mãos. Uma mão sozinha não seria capaz de sustentar e nem de carregar o homem paralítico. A comunidade de Jesus Cristo não deixa nenhuma pessoa sozinha no seu sofrimento. Quando as pessoas se unem, elas não se deixam vencer pelas dificuldades, mesmo quando não parece ter mais jeito. A fé que Deus dá não as deixa desistir.

Esta rede é feita de vários fios, que formam uma malha. Um fio só não é capaz de dar sustento. A comunidade de Jesus Cristo é formada a partir do encontro com as pessoas diferentes que se unem para acolher e apoiar.

Primeira sugestão:

Algumas pessoas seguram a rede e uma se deita dentro dela. Todas expressam uma palavra de acolhimento, de apoio ou oram em favor da pessoa que está deitada na rede.

Segunda sugestão:

As pessoas dizem o nome de uma pessoa ou grupo de pessoas pelas quais gostariam que a comunidade orasse. A pessoa que coordena anota os nomes em uma folha de papel e coloca-a na rede. Convidar um grupo de pessoas para segurar a rede durante o
momento da oração.

Índice do Caderno de Estudos sobre Deficiência - 2002


Âmbito: IECLB
Testamento: Novo / Livro: Lucas / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 17 / Versículo Final: 26
Natureza do Texto: Educação
ID: 23897
REDE DE RECURSOS
+
Deus, ao atender uma oração, atende-a de modo maravilhoso e rico, assim que o coração humano é por demais apertado para poder compreendê-lo.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br