Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Uberlândia

Sínodo Brasil Central



Rua Santa Catarina , 2240 - Marta Helena
CEP 38402-231 - Uberlândia /MG - Brasil
Telefone(s): (34) 3232-1643
uberlandia@luteranos.com.br
ID: 31

A Vaquinha

22/02/2007


Um mestre, cheio de sabedoria, passava por uma floresta com seu fiel discípulo, quando avistou, ao longe, um sítio de aparência bastante pobre. Resolveu fazer uma breve visita àqueles moradores. Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que temos, mesmo com as pessoas que mal conhecemos.

Chegando ao sítio, constatou a pobreza do lugar. Sem saneamento, casa de madeira... Os moradores, um casal e cinco filhos, estavam vestidos com roupas rasgadas e sujas. O mestre aproximou-se do senhor, aparentemente o pai daquela família, e perguntou:

– Neste lugar não há sinais de pontos de comércio e de trabalho. Como o senhor e a sua família sobrevivem?

E o senhor calmamente respondeu:

– Nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte desse produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos e com a outra parte produzimos queijo e coalhada para nosso consumo. Assim vamos sobrevivendo.

O mestre agradeceu a informação, contemplou o lugar por alguns momentos, despediu-se e foram embora. No meio do caminho, voltou-se para seu fiel discípulo e ordenou:

– Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e empurre-a! Jogue-a lá embaixo.

O jovem arregalou os olhos, espantado, e questionou o mestre sobre o fato da vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família. Mas, percebendo o silêncio absoluto do mestre, cumpriu a ordem. Empurrou a vaquinha precipício abaixo e a viu morrer.

Aquela cena ficou marcada em sua memória durante anos e mais anos. Atormentado pela cena resolveu, muitos anos depois, largar tudo o que estava fazendo, e voltou àquele lugar decidido a contar tudo e implorar o perdão à família.

Ao se aproximar do local avistou um sítio muito bonito, com árvores floridas, todo murado, carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Sentiu-se triste e desesperado imaginando o triste fim que tivera aquela humilde família após o fatal acidente com a vaquinha. Ao chegar no portão foi recebido por um caseiro muito simpático. E então perguntou sobre a família que ali morava há alguns anos atrás. O caseiro respondeu:

– Continuam morando aqui.

Espantado, ele entrou correndo na casa e viu que era mesmo a família que visitara alguns anos atrás com o mestre. Elogiou o local e perguntou ao homem:

– Como o senhor melhorou este sítio e como está tão bem de vida agora? O senhor e sua família viviam numa terrível pobreza!

O senhor entusiasmado, respondeu:

– Nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. A partir de então tivemos que fazer outras coisas, desenvolver novas habilidades que não sabíamos possuir, e, assim, alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora.
Autor(a) desconhecido(a)

 

Querida e querido internauta,
querida Gisele e querido Elder.

A vida de todos nós é marcada pela presença de uma vaquinha, ou melhor, de algumas vaquinhas. Porém, não é fácil tomarmos, por conta própria, a decisão de empurrarmos a bichinha precipício abaixo. Seria simplificarmos demais a vida se simplesmente déssemos a sugestão deste empurrão. Veja que o mestre não pediu àquele senhor pobre que empurrasse sua vaquinha no precipício. E nem pediu a permissão para que seu discípulo fizesse isso. Com certeza o dono da casa dificilmente aceitaria uma das duas propostas.

Creio que Deus às vezes age como o mestre: manda alguém empurrar as vaquinhas que estão nos fazendo pessoas acomodadas, pessoas que não conseguem vislumbrar outro tipo de vida no futuro além daquela vida que levamos no presente. Muitas vezes esta ação de Deus nos choca e nos faz entrar em crise, num primeiro momento. Mas depois vamos vislumbrando novos horizontes, novas formas de viver, novas formas de nos relacionar... E o novo começa a alegrar nossa vida, pois descobrimos que aquela acomodação (ou situação) inicial era exatamente o que nos impedia de entrever uma vida com mais qualidade (ou abundância, segundo o desejo de Jesus Cristo em Jo 10.10).

E assim quero finalizar desafiando você a colocar a cada dia, em oração, o pedido para que Deus envie alguém para empurrar aquela vaquinha que está impossibilitando a alegria e a paz tornarem-se realidade em sua vida. Mas também peça a Ele a coragem de você mesmo assumir este empurrão. Com certeza, a mudança que acontecer em sua vida será bem menos dolorosa, afinal de contas, foi você mesmo que assumiu esta decisão.

Um abraço esperançoso por mudanças em nossas vidas,
Klaus Dieter Wirth, pastor

Xô vaquinhas!

 

Senhor,

 

dá-me serenidade
para aceitar as coisas que não posso mudar.

Dá-me coragem
para mudar as que posso mudar.

E dá-me sabedoria
para distinguir uma da outra.

Autor(a) desconhecido(a)


Autor(a): Paróquia de Uberlândia
Âmbito: IECLB / Sinodo: Brasil Central / Paróquia: Uberlândia (MG)
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 7343

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Que cada um dê a sua oferta conforme resolveu no seu coração.
2Coríntios 9.7
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
A fé exalta a pessoa e transporta-a para junto de Deus, de tal modo que Deus e o coração humano tornam-se uma só realidade.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br