Comunidade Evangélica de Joinville - UP



Princesa Isabel , 508 Centro
CEP 89201-970 - Joinville /SC - Brasil
cej@ielusc.br
ID: 2382

95 teses de Martim Lutero - Parte 7

21/12/2009


Olá, caros leitores! Um novo ano inicia-se e com esta etapa de nosso estudo estamos iniciando o ano 2 deste projeto. Já estamos avançando na segunda metade, pois com esta etapa, estaremos estudando as teses 51 a 58 das 95 teses que o Dr. Martin Lutero pregou nas portas da igreja em Wittenberg, na Alemanha, em 31 de outubro de 1517.

Estamos com a apresentação destas revendo alguns conceitos levantados pelo reformador da igreja. Esperamos que ao levantar estas questões, as quais levaram a criação da Igreja Evangélica de Confissão Luterana que conhecemos nos dias de hoje, possamos fundamentar o porquê somos conhecidos como igreja protestante. Queremos com estes estudos apresentar os textos na forma de pequenas gotas, para podermos realmente tentar entender cada uma delas.

Confira agora as teses 51 a 58:

51. Deve-se ensinar aos cristãos que o papa estaria disposto – como é seu dever – a dar do seu dinheiro àqueles muitos de quem alguns pregadores de indulgências extraem ardilosamente o dinheiro, mesmo que para isto fosse necessário vender a Basílica de S. Pedro.
52. Vã é a confiança na salvação por meio de cartas de indulgências, mesmo que o comissário ou até mesmo o próprio papa desse sua alma como garantia pelas mesmas.
53. São inimigos de Cristo e do papa aqueles que, por causa da pregação de indulgências, fazem calar por inteiro a palavra de Deus nas demais igrejas.
54. Ofende-se a palavra de Deus quando, em um mesmo sermão, se dedica tanto ou mais tempo às indulgências do que a ela.
55. A atitude do papa é necessariamente esta: se as indulgências (que são o menos importante) são celebradas com um toque de sino, uma procissão e uma cerimônia, o Evangelho (que é o mais importante) deve ser anunciado com uma centena de sinos, procissões e cerimônias.
56. Os tesouros da Igreja, dos quais o papa concede as indulgências, não são suficientemente mencionados nem conhecidos entre o povo de Cristo.
57. É evidente que eles, certamente, não são de natureza temporal, visto que muitos pregadores não os distribuem tão facilmente, mas apenas os ajuntam.
58. Eles tampouco são os méritos de Cristo e dos santos, pois estes sempre operam, sem o papa, a graça do ser humano interior e a cruz, a morte e o inferno do ser humano exterior.

Estamos oportunizando aos nossos leitores, com a apresentação destes textos, o convite para a participação de grupos que discutam sobre o assunto e tirem suas próprias conclusões a respeito dos temas apresentados.

Queremos que você, caro leitor, continue acompanhando esta jornada e participe de algum grupo de discussão na sua igreja, você é bem-vindo. Caso você queira ter acesso a todas as teses, consulte o Portal www.luteranos.com.br na internet, onde além de assuntos atuais de nossa igreja, estas teses estão disponíveis de forma integral.

Renato Ganske
Par. São Mateus


Autor(a): Renato Ganske
Âmbito: IECLB / Organismo: Comunidade Evangélica de Joinville - CEJ
Natureza do Texto: Artigo
ID: 6854
Que a graça e a paz estejam com vocês e aumentem cada vez mais, por meio do conhecimento que vocês têm de Deus e de Jesus, o nosso Senhor.
2Pedro 1.2
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br